NOTICIA

Especialistas latino-americanos discutem os desafios regionais da educação superior

20/06/2022 12:42


Webinário reuniu lideranças que participaram da Conferência Mundial de Educação Superior

Em sentido horário, Victoria Galán-Muros, coordenadora de investigação e análises do Iesalc/Unesco, mediadora do encontro, a reitora da UFMG, Sandra Regina Goulart Almeida, e a intérprete de língua de sinais internacional.

Em sentido horário, Victoria Galán-Muros, coordenadora de investigação e análises do Iesalc/Unesco, mediadora do encontro, a reitora da UFMG, Sandra Goulart Almeida, e a intérprete de língua de sinais internacionalReprodução | Zoom


O Instituto Internacional para a Educação Superior na América Latina e no Caribe (Iesalc), vinculado à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), promoveu nesta quarta, 6, um webinário com representantes dos países latino-americanos e caribenhos que participaram dos debates da Conferência Mundial de Educação Superior em Barcelona, realizada no mês passado.

Uma das convidadas do encontro regional, a reitora da UFMG, Sandra Regina Goulart Almeida, também presidente da Associação das Universidades do Grupo Montevideo (AUGM), enfatizou a importância da Unesco para as instituições de ensino superior da região. “Queremos que a Unesco e o Iesalc representem os interesses da comunidade acadêmica junto aos governos e nos apoiem na implementação de políticas que realmente interessem à América Latina, políticas que sejam de Estado, não só de governos específicos, para que possamos pensar juntos na importância da educação superior na região”, declarou.

A ministra da Educação da Colômbia, María Victoria Angulo González, elencou prioridades para os países latino-americanos, como questões relacionadas à renda, ao acesso flexível e à gratuidade do ensino superior. Como representante da Universidade Nacional da Colômbia, a reitora Dolly Montoya defendeu a “educação de qualidade como princípio ético”.

Massivo e desigual
Primeira mulher indígena a ocupar a vice-presidência do Senado Universitário da Universidade do Chile, a atual subsecretária de educação superior do Chile, Verónica Figueroa, mencionou os desafios de financiamento frente ao “acesso cada vez mais massivo à educação superior, mas que se dá em condições de desigualdade”. Ela destacou ainda que a educação superior deve ser vista como um sistema diverso e complexo. “O conhecimento não está necessariamente nos espaços formais”, disse, defendendo o reconhecimento e a validação de todos os atores, como mulheres, afrodescendentes e pessoas com deficiência. 

O secretário de políticas universitárias da Argentina, Oscar Alpa, enfatizou a importância da internacionalização “integral e, sobretudo, inclusiva”, que não se limite apenas ao intercâmbio de estudantes e professores entre instituições de diferentes países, mas que seja pautada na “construção solidária de saberes”, por meio do diálogo intercultural, que inclua as comunidades locais.

Também participaram do encontro o diretor executivo da Associação Colombiana de Universidades (Ascun) e presidente do Enlaces, Oscar Domínguez, e a reitora da Universidade  Nacional da Colômbia, Dolly Montoya, que preside a União de Universidades da América Latina (Udual). O webinário está disponível na página do Iesalc no Facebook.

Nota Oficial: Restrições orçamentárias e financeiras impostas à CAPES

07/12/2022 08:44

ABRUC, COMUNG, ACAFE e SINDIMAN se reuni com o Grupo de Trabalho da Educação, da Equipe de Transição

07/12/2022 08:41

Estudos Educacionais: Pesquisa Inep aborda educação superior, nesta quarta (7), às 15h

07/12/2022 08:38

INSCREVA-SE PARA RECEBER NOVIDADES

Artigos, notícias e informativos sobre legislação da área da educação



CONTATO

SEPN 516 Norte, Bloco D, Lote 9,

Edifício Via Universitas, 4° andar

CEP 70.770-524 - Brasília - DF

Entrada pela via W2

(61) 3349.3300

(61) 3347.4951

(61) 3030.2200

(61) 9.9370.3311

abruc@abruc.org.br

REDES SOCIAIS

COPYRIGHT © 2018 ABRUC. A ABRUC não é responsável pelo conteúdo de sites externos.